Cartão diamante vip Cartão Diamante Premium Cartão Diamante Premium Cartão Diamante Premium Cartão Diamante Premium

Movimentar o corpo é importante para evitar dores ao longo da vida

Com o passar dos anos, as pessoas vão ficando mais velhas e costumam reclamar cada vez mais de dores no corpo. Segundo a reumatologista Evelin Goldenberg, isso acontece porque há um desgaste natural das articulações e cartilagens, que favorecem as dores. Se o corpo fica parado, o risco desses problemas ao longo da vida é muito maior e, por isso, a dica é sempre se movimentar o máximo possível e fazer atividade física, como alertou a pediatra Ana Escobar no Bem Estar desta sexta-feira (21). Uma das maneiras de fazer isso é a dança – para comemorar seu terceiro aniversário, o Bem Estar convidou bailarinos e músicos para mostrarem como se dança o frevo. Passos com saltos ou agachados são alguns dos principais da dança, que movimenta bastante o corpo. No entanto, no início, é fundamental tomar cuidado para não prejudicar a coluna.   Problemas na coluna, inclusive, costumam ficar muito mais visíveis no verão já que as pessoas usam roupas mais leves e mostram mais o corpo. A repórter Natália Ariede levou o ortopedista e cirurgião da coluna Rafael Pratali à praia, para avaliar as costas dos banhistas e verificar se há sinais de problemas, como a escoliose, por exemplo. A escoliose é uma alteração no alinhamento da coluna, que sofre uma rotação e fica similar à letra \"S\", deixando ainda um dos ombros mais baixo do que o outro. Além da aparência, esse problema, que é mais comum em mulheres e adolescentes, pode também provocar dores musculares. O diagnóstico é feito através de uma radiografia que mede o ângulo que a coluna faz - se tiver menos de 20 graus, é só acompanhar a evolução para ver se não piora; se tiver entre 20 e 40 graus, é preciso usar um colete para ajusar a coluna; se tiver mais de 40 graus, o médico pode indicar até mesmo a cirurgia.   No entanto, o médico alerta que a grande maioria dos casos é considerada escoliose de baixo grau e apenas hábitos saudáveis, como esporte, caminhada e fisioterapia, já ajudam a corrigir e a tratar. Estima-se que 80% das pessoas terá dor nas costas em algum momento da vida e, em alguns casos, a culpada é a escoliose - no entanto, a maioria dos casos não causa dor ou incômodo. A pediatra Ana Escobar explica que a dor nas costas é um sintoma de uma série de doenças, desde problemas na coluna, como hérnia de disco, ou em outras partes no corpo, como pedra nos rins, disfunção na ATM ou até endometriose. Por isso, é sempre importante investigar.   Gota A gota ocorre quando o corpo não consegue eliminar o ácido úrico produzido em excesso, ou quando fabrica muito mais do que deveria. Esse ácido, então, acumula-se nas articulações (punhos, cotovelos, tornozelos, joelhos e pés), cristaliza-se e causa uma inflamação. Pacientes com gota, portanto, devem evitar alguns alimentos, especialmente aqueles que têm alto teor de purina, uma das substâncias responsáveis por criar o ácido úrico. Peixes e frutos do mar, como sardinha, salmão, bacalhau, ovas de peixe, camarão e caranguejo, por exemplo, são alguns deles. De acordo com a reumatologista Evelin Goldenberg, esses alimentos não são bons para quem tem problemas nas articulações justamente porque têm purina, a proteína que pode agravar as dores. Isso acontece porque a purina, ao ser ingerida, é processada no fígado, transformando-se em ácido úrico. Esse ácido úrico, em excesso, pode se acumular nas articulações e formar cristais, causadores da inflamação e da dor.   Fonte: http://migre.me/lzVeV...

Leia Mais

Como amenizar desconforto por clima seco

Com a umidade do ar baixa, é comum sentir irritação na garganta, no nariz e nos olhos. O desconforto é ainda maior para pessoas que já têm doenças respiratórias como asma, rinite alérgica ou bronquite crônica, que ficam propensas ao agravamento dos quadros. As vias aéreas são uma das partes do nosso corpo mais sensíveis a essas variações climáticas, de acordo com a médica Ana Paula Moschione Castro, da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). “O ar tem que chegar ao pulmão a uma temperatura de 36ºC, com umidade de 60%. Em dias secos, o nariz tem que trabalhar muito para garantir que o ar fique nessas condições”, explica. HidrataçãoA principal recomendação para os dias secos é tomar bastante água, o que pode ajudar a aliviar a irritação na garganta. Lavar as narinas com soro fisiológico também ajuda a diminuir o desconforto no nariz. Ana Paula observa que o ideal é escolher as soluções fisiológicas, que tem a mesma concentração dos líquidos corporais, e não apenas usar água pura ou soro caseiro. Vaporizadores e bacias de águaEm dias muito secos, pode-se recorrer também aos vaporizadores, principalmente na hora de dormir. Mas é importante cuidar para que o ambiente não fique úmido demais, de modo que favoreça o crescimento de fungos. Kirchenchtejn lembra que a água do vaporizador deve estar sempre bem limpa, para não contaminar e aumentar o número de bactérias no ambiente. Para Ana Paula, a bacia de água ou a toalha úmida no quarto são opções mais seguras. Outra opção mais sofisticada são os umidificadores de ar em que é possível regular a umidade. Neste caso, o ideal é programar a umidade para ficar entre 55% e 60%. Exercícios físicosDe acordo com o médico Gustavo Wandalsen, professor do Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), em dias de umidade muito baixa, é recomendável evitar fazer atividades físicas nos horários mais secos do dia, entre o fim da manhã e o início da tarde. “Se estiver muito ruim, o ideal é postergar para outro dia. Mesmo em ambientes fechados, dentro de casa ou da academia, o ar também vai estar seco”, diz. Cuidados com os olhosQuando o clima está seco, as lágrimas também evaporam mais, o que faz com que as pessoas tenham a sensação de olho seco. De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, o olho seco fica mais vulnerável a alergias e a conjuntivites. O ar condicionado agrava ainda mais a situação. Para aliviar a secura dos olhos, o médico recomenda que as pessoas usem colírios do tipo lágrima artificial. “As lágrimas artificiais não necessitam de prescrição. O que acontece nesses períodos é que muitas pessoas lançam mão do colírio que têm em casa. Aumenta automedicação com colírios vasoconstritores, que têm princípios ativos que, usados indiscriminadamente, até ressecam mais o olho”, diz Queiroz Neto. Outras dicas do médico são evitar coçar os olhos e higienizar bem as mãos antes de tocar os olhos, no caso das pessoas que usam lentes de contato.   Fonte: http://migre.me/lzV12  ...

Leia Mais



Conheça nossa empresa

Assista ao nosso vídeo institucional e conheça as soluções para seus colaboradores através do Programa de Benefícios ABRAPS.

Escolha qual atendimento você precisa em nossa rede e agende seu horário.




É fácil e rápido agendar consultas e tirar suas duvidas! Ligue para:


Esqueci minha senha

EMPRESAS PATROCINADORAS

A Abraps Saúde pensando na melhoria da qualidade de vida de seus colaboradores desenvolveu
produtos e serviços para sua empresa, conheça aqui alguns dos nossos parceiros patrocinadores:



























Movimentar o corpo é importante para evitar dores ao longo da vida

Com o passar dos anos, as pessoas vão ficando mais velhas e costumam reclamar cada vez mais de dores no corpo. Segundo a reumatologista Evelin Goldenberg, isso acontece porque há um desgaste natural das articulações e cartilagens, que favorecem as dores. Se o corpo fica parado, o risco desses problemas ao longo da vida é muito maior e, por isso, a dica é sempre se movimentar o máximo possível e fazer atividade física, como alertou a pediatra Ana Escobar no Bem Estar desta sexta-feira (21).

Uma das maneiras de fazer isso é a dança – para comemorar seu terceiro aniversário, o Bem Estar convidou bailarinos e músicos para mostrarem como se dança o frevo. Passos com saltos ou agachados são alguns dos principais da dança, que movimenta bastante o corpo. No entanto, no início, é fundamental tomar cuidado para não prejudicar a coluna.

 

Problemas na coluna, inclusive, costumam ficar muito mais visíveis no verão já que as pessoas usam roupas mais leves e mostram mais o corpo.

A repórter Natália Ariede levou o ortopedista e cirurgião da coluna Rafael Pratali à praia, para avaliar as costas dos banhistas e verificar se há sinais de problemas, como a escoliose, por exemplo.

A escoliose é uma alteração no alinhamento da coluna, que sofre uma rotação e fica similar à letra "S", deixando ainda um dos ombros mais baixo do que o outro. Além da aparência, esse problema, que é mais comum em mulheres e adolescentes, pode também provocar dores musculares.

O diagnóstico é feito através de uma radiografia que mede o ângulo que a coluna faz - se tiver menos de 20 graus, é só acompanhar a evolução para ver se não piora; se tiver entre 20 e 40 graus, é preciso usar um colete para ajusar a coluna; se tiver mais de 40 graus, o médico pode indicar até mesmo a cirurgia.

 

No entanto, o médico alerta que a grande maioria dos casos é considerada escoliose de baixo grau e apenas hábitos saudáveis, como esporte, caminhada e fisioterapia, já ajudam a corrigir e a tratar.

Estima-se que 80% das pessoas terá dor nas costas em algum momento da vida e, em alguns casos, a culpada é a escoliose - no entanto, a maioria dos casos não causa dor ou incômodo.

A pediatra Ana Escobar explica que a dor nas costas é um sintoma de uma série de doenças, desde problemas na coluna, como hérnia de disco, ou em outras partes no corpo, como pedra nos rins, disfunção na ATM ou até endometriose. Por isso, é sempre importante investigar.

 

Gota
A gota ocorre quando o corpo não consegue eliminar o ácido úrico produzido em excesso, ou quando fabrica muito mais do que deveria. Esse ácido, então, acumula-se nas articulações (punhos, cotovelos, tornozelos, joelhos e pés), cristaliza-se e causa uma inflamação.

Pacientes com gota, portanto, devem evitar alguns alimentos, especialmente aqueles que têm alto teor de purina, uma das substâncias responsáveis por criar o ácido úrico. Peixes e frutos do mar, como sardinha, salmão, bacalhau, ovas de peixe, camarão e caranguejo, por exemplo, são alguns deles.

De acordo com a reumatologista Evelin Goldenberg, esses alimentos não são bons para quem tem problemas nas articulações justamente porque têm purina, a proteína que pode agravar as dores. Isso acontece porque a purina, ao ser ingerida, é processada no fígado, transformando-se em ácido úrico. Esse ácido úrico, em excesso, pode se acumular nas articulações e formar cristais, causadores da inflamação e da dor.

 

Fonte: http://migre.me/lzVeV

Como amenizar desconforto por clima seco

Com a umidade do ar baixa, é comum sentir irritação na garganta, no nariz e nos olhos. O desconforto é ainda maior para pessoas que já têm doenças respiratórias como asma, rinite alérgica ou bronquite crônica, que ficam propensas ao agravamento dos quadros.

As vias aéreas são uma das partes do nosso corpo mais sensíveis a essas variações climáticas, de acordo com a médica Ana Paula Moschione Castro, da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). “O ar tem que chegar ao pulmão a uma temperatura de 36ºC, com umidade de 60%. Em dias secos, o nariz tem que trabalhar muito para garantir que o ar fique nessas condições”, explica.

Hidratação
A principal recomendação para os dias secos é tomar bastante água, o que pode ajudar a aliviar a irritação na garganta. Lavar as narinas com soro fisiológico também ajuda a diminuir o desconforto no nariz. Ana Paula observa que o ideal é escolher as soluções fisiológicas, que tem a mesma concentração dos líquidos corporais, e não apenas usar água pura ou soro caseiro.

Vaporizadores e bacias de água
Em dias muito secos, pode-se recorrer também aos vaporizadores, principalmente na hora de dormir. Mas é importante cuidar para que o ambiente não fique úmido demais, de modo que favoreça o crescimento de fungos. Kirchenchtejn lembra que a água do vaporizador deve estar sempre bem limpa, para não contaminar e aumentar o número de bactérias no ambiente.

Para Ana Paula, a bacia de água ou a toalha úmida no quarto são opções mais seguras. Outra opção mais sofisticada são os umidificadores de ar em que é possível regular a umidade. Neste caso, o ideal é programar a umidade para ficar entre 55% e 60%.

Exercícios físicos
De acordo com o médico Gustavo Wandalsen, professor do Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), em dias de umidade muito baixa, é recomendável evitar fazer atividades físicas nos horários mais secos do dia, entre o fim da manhã e o início da tarde. “Se estiver muito ruim, o ideal é postergar para outro dia. Mesmo em ambientes fechados, dentro de casa ou da academia, o ar também vai estar seco”, diz.

Cuidados com os olhos
Quando o clima está seco, as lágrimas também evaporam mais, o que faz com que as pessoas tenham a sensação de olho seco. De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, o olho seco fica mais vulnerável a alergias e a conjuntivites. O ar condicionado agrava ainda mais a situação.

Para aliviar a secura dos olhos, o médico recomenda que as pessoas usem colírios do tipo lágrima artificial. “As lágrimas artificiais não necessitam de prescrição. O que acontece nesses períodos é que muitas pessoas lançam mão do colírio que têm em casa. Aumenta automedicação com colírios vasoconstritores, que têm princípios ativos que, usados indiscriminadamente, até ressecam mais o olho”, diz Queiroz Neto. Outras dicas do médico são evitar coçar os olhos e higienizar bem as mãos antes de tocar os olhos, no caso das pessoas que usam lentes de contato.

 

Arte tempo seco (Foto: Arte/G1)

Fonte: http://migre.me/lzV12