Dor nas costas: confira algumas dicas para amenizar o incômodo no seu dia a dia

Ainda que não seja normal, a dor que vem da coluna é tão comum, que, muitas vezes, ficamos acostumados a ela. Ou recorremos a um paliativo, como o analgésico, o que é um erro.

Leia Mais

Alergias: conheça mitos e verdades

Espirros, coriza e olhos lacrimejando podem ser sinais de que uma alergia está se instalando. Mas você sabe diferenciar o problema de um resfriado? E a maquiagem vencida, pode causar algum tipo de reação? A seg...

Leia Mais



Conheça nossa empresa

Assista ao nosso vídeo institucional e conheça as soluções para seus colaboradores através do Programa de Benefícios ABRAPS.

Escolha qual atendimento você precisa em nossa rede e agende seu horário.




É fácil e rápido agendar consultas e tirar suas duvidas! Ligue para:


Esqueci minha senha

























EMPRESAS PATROCINADORAS

A Abraps Saúde pensando na melhoria da qualidade de vida de seus colaboradores desenvolveu
produtos e serviços para sua empresa, conheça aqui alguns dos nossos parceiros patrocinadores:



























Dor nas costas: confira algumas dicas para amenizar o incômodo no seu dia a dia

Ainda que não seja normal, a dor que vem da coluna é tão comum, que, muitas vezes, ficamos acostumados a ela. Ou recorremos a um paliativo, como o analgésico, o que é um erro.

Mas esse incômodo pode ser amenizado, e até resolvido, com algumas medidas simples do dia a dia, sem se aventurar com a automedicação. Claro, se o problema persiste, é necessário procurar ajuda médica. Mas há o que se fazer para amenizar a dor.

Diversos são os fatores que podem influenciar a dor na coluna. “Sedentarismo, obesidade, má postura, alterações das curvaturas da coluna, crescimento acelerado e envelhecimento estão entre as principais causas de dor na coluna. Além disso, algumas posturas ou movimentos como agachar ou levantar pesos excessivos também podem comprometer a região lombar”, explica Paulo Porto de Melo, médico neurocirurgião e colaborador do Departamento de Neurocirurgia da Universidade de Saint Louis (Missouri, EUA), introdutor e pioneiro da neurocirurgia robótica no Brasil.

Para prevenir as doenças na coluna, é importante evitar carregar peso e respeitar a limitação do seu corpo. “Praticar exercícios físicos regularmente, manter o equilíbrio do corpo, preservar a coluna, abaixar ou levantar sempre com a coluna ereta são práticas simples do dia a dia que podem prevenir uma lesão mais grave na coluna”, afirma Mauricio Mandel, neurocirurgião formado pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

Fonte:http://gnt.globo.com/

  • O colchão perfeito

O fisioterapeuta Helder Montenegro explica que é importante evitar o uso de colchão duro ou macio demais, pois eles não sustentam o corpo de maneira adequada. "O colchão deve ser firme; ou seja, nem rígido demais, nem mole demais", esclarece.

  • A melhor posição para dormir

"A posição mais benéfica para a coluna é deitar em posição fetal, de lado, com pernas e joelhos dobrados e um travesseiro entre eles, para evitar o atrito dos ossos", ensina Paulo Porto.

  • O travesseiro ideal

Para isso, não tem muito mistério. Segundo Paulo Porto, o principal requisito para a escolha do travesseiro ideal é que ele seja confortável para você. "Não dá para generalizar, porque tem gente que tem pescoço mais comprido, outras pessoas com o pescoço mais curto. Deve ser, pelo menos, entre o macio e que dê um suporte", explica.

  • Tênis com amortecimento

Para quem faz caminhada ou corrida regularmente, é preciso estar atento ao calçado. Por mais que aparentem novos, Paulo sugere que o par de tênis seja trocado de quatro em quatro meses: "É preciso um calçado com amortecimento adequado. Depois de quatro meses, esteticamente ele ainda estará bonitinho, mas o amortecimento se perde. O exercício submete a coluna ao impacto", diz o especialista.

  • Agachar, não abaixar

Na hora de pegar um objeto pesado no chão, de brincar com o bichinho de estimação ou pegar uma criança no colo, devemos agachar, e não abaixar. "Em vez de dobrar as costas, agacha-se dobrando os joelhos, ficando o mais próximo possível do objeto. Você deve usar a força na hora de levantar", ensina Paulo.

Alergias: conheça mitos e verdades

Espirros, coriza e olhos lacrimejando podem ser sinais de que uma alergia está se instalando. Mas você sabe diferenciar o problema de um resfriado? E a maquiagem vencida, pode causar algum tipo de reação? A seguir, confira respostas para mitos e verdades das alergias:

1

Limpar a casa com vassoura aumenta o risco de alergias

Verdade. A vassoura levanta a poeira e pode provocar alergia horas depois, já que as partículas ficam suspensas. De acordo com Izilda Bacil, alergista do Hospital Balbino, "a melhor forma de evitar reações ao limpar a casa é utilizar aspirador de pó e, em seguida, um pano úmido nos móveis e pisos". 

2

Maquiagem vencida não causa alergia

Mito. Segundo Anelise Helena Leite Leal, farmacêutica da Tave Pharma, "um produto que tem seu prazo de validade vencido há pouco tempo não vai estragar de uma hora para outra. Mas daquele dia em diante, não há mais a garantia de que ele não poderá causar uma alergia". De acordo com a médica, máscaras para cílios e outros produtos que entram em contato com os olhos ou mucosas com data de validade vencida são os campeões de reações adversas. 

3

É impossível diferenciar gripes e resfriados de uma crise alérgica

Mito. De acordo com Angela Shimuta, otorrinolaringologista da Clínica de Especialidades Integrada, "a alergia é causada por reações provocadas pelo sistema imune e não por vírus, como no caso de gripes e resfriados. Os sintomas da crise alérgica podem incluir coriza, tosse e espirros, mas, diferente de gripes e resfriados, não costumam provocar dores no corpo, fraqueza e dor de garganta. A complicação mais comum de uma alergia respiratória costuma ser a sinusite". 

4

Purificadores de ar podem evitar crises alérgicas

Verdade. "Purificadores de ar e filtros de ambiente são as formas mais eficazes de remover pólen, pelos de animais, poeira e outros causadores de alergia do ar que respiramos. Vale a pena o investimento, principalmente, para quem já tem tendência a apresentar alergias respiratórias", explica a dermatologista Miriam Sabino. 

5

Travesseiros feitos com penas de ganso podem causar alergias

Verdade. "Apesar de confortáveis, os travesseiros de penas só agravam as alergias. Os modelos feitos com enchimento sintético, como poliéster, evitam o problema", explica Miriam. Uma capa de travesseiro também é muito eficiente, já que ela pode ser lavada, evitando o acúmulo de ácaros. 

6

Dormir com animais de estimação aumenta os riscos de alergia

Verdade. Segundo Miriam, "os animais de estimação podem trazer poeira, ácaros e até mofo entre os pelos para a cama dos donos". 

7

Produtos de limpeza não causam alergias respiratórias

Mito. "As donas de casa e empregadas domésticas são as maiores afetadas por este tipo de alergia, já que são as responsáveis pelo trabalho doméstico e estão sempre em contato com substâncias químicas que causam o problema. Detergentes, sabão em pó, amaciante de roupas, desinfetantes e água sanitária são os principais responsáveis por crises alérgicas", explica o alergista Marcello Bossois, coordenador do projeto Brasil Sem Alergia. 

8

O mofo do banheiro pode causar alergias

Verdade. Além de antiestético, o problema pode provocar reações alérgicas. De acordo com Luis Fernando Correia, clínico geral e chefe da emergência do Hospital Samaritano, "provocado pela presença de fungos, o mofo presente no banheiro pode desencadear crises alérgicas. Para prevenir o problema é preciso manter limpos os locais onde o mofo pode se formar". Se o problema já estiver instalado, recomenda-se a remoção através de empresa especializada. 

Fonte: http://gnt.globo.com/